VIII Seminário Internacional – Gestão Coordenada de Fronteiras: O Programa OEA e o E-Commerce.

31/05/2022

Como muito tem sido comentado, nos dias 18 e 19 de maio, aconteceu em São Paulo o VIII Seminário Internacional – Gestão Coordenada de Fronteiras: O Programa OEA e o E-Commerce.

Após estes anos de isolamento social, o evento sem dúvidas comprovou o quanto é importante e produtivo o encontro presencial, foi uma grande oportunidade de reencontrar parceiros, clientes, colegas e conhecermos outros tantos. Um grande estímulo para troca de ideias, experiências e conhecimento.

Sob competentíssima organização do Instituto Procomex, o Seminário teve como grande marco a assinatura de Acordo entre Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Paraguai, Perú, República Dominicana e Uruguai visando a Integração entre os Programas OEA destes países.

A Integração dos Programas OEA dos países signatários do ARM Regional trará enormes benefícios para o Comércio internacional entre os países, maior segurança e confiança para os órgãos governamentais envolvidos, sejam eles de natureza aduaneira, regulatória, tributária ou de segurança propriamente.

Mesmo que ainda existam desafios a serem superados para uma efetiva Integração entre as Aduanas, representantes da iniciativa privada também trouxeram exemplos claros, os quais evidenciam a grande relevância que o Programa OEA atualmente possui para as empresas importadoras e exportadoras.

Nesta linha, além dos já conhecidos benefícios concedidos às empresas importadoras e exportadoras Certificadas ao OEA, como parametrização preferencial em “canais verde”, menor tempo de desembaraço, um dos pontos que mais chamaram a atenção em relatos de representantes da iniciativa privada foi o impacto positivo que as melhorias nos processos e controles internos das empresas que buscam ou são Certificadas ao OEA, independentemente de qualquer benefício concedido diretamente pelo próprio Programa OEA.

Tais relatos demonstraram claramente que a melhoria dos processos e controles internos, requisitos da Certificação OEA, representaram:

i) Redução de inconsistências documentais e físicas (mercadorias);
ii) Redução de multas/penalidades aplicadas pelos órgãos governamentais;
iii) Redução de lead time entre a chegada a portos/aeroportos e recebimento;
iv) Redução do inventário ou estoque de segurança.

Conectando os desafios e oportunidades existentes para iniciativas pública e privada, a Tecnologia Digital também foi tratada como elemento imprescindível para a Integração das Aduanas e para o Comércio Internacional, o que reforça ainda mais a necessidade de que as operações das Cadeias Logísticas Internacionais dediquem esforços e recursos para estruturação, tratamento de dados, desenvolvimento e aprimoramento tecnologias para geração de informação a partir destes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *